Segunda, 27 de Março, 2017

Em janeiro, Portugal exportou mais 9,6% e importações aumentaram 22,3%

As exportações e as importações aumentaram 19,6% e 22,3%, respetivamente, em janeiro, em termos homólogos, tendo o défice comercial aumentado 252 milhões de euros.

Lisboa - As exportações e as importações aumentaram 19,6% e 22,3%, respetivamente, em janeiro, em termos homólogos, tendo o défice comercial aumentado 252 milhões de euros, segundo dados divulgados segunda-feira (13) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, as exportações e as importações de bens subiram 12% e 13%, respetivamente, em dezembro.

Já excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações cresceram 17,1% e as importações 14,6% (respetivamente mais 9,2% e mais 9,5% em dezembro de 2016).

O défice da balança comercial de bens situou-se em 941 milhões de euros em janeiro deste ano, mais 252 milhões de euros face ao mesmo mês de 2016.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 535 milhões de euros, que corresponde a uma queda de cinco milhões de euros face a janeiro do ano passado.

No trimestre terminado em janeiro, as exportações e as importações de bens aumentaram, respetivamente, 12,9% e 14,3% face ao trimestre homólogo, o que representa uma aceleração relativamente ao trimestre terminado em dezembro de 2016 (respetivamente mais 5% e mais 6,4%).

O INE explica que o aumento de 19,6% das exportações em janeiro face ao mesmo mês do ano passado, deve-se à evolução registada quer no Comércio Intra-UE (Intra-União Europeia), que subiu 15,9%, quer no Comércio Extra-UE, que cresceu 33% (respetivamente mais 11,7% e mais 12,8% em dezembro de 2016), refere o INE.

Também as importações aumentaram 22,3% devido à evolução registada tanto nas importações Intra-UE, que aumentaram 16,8%, como nas importações de países Extra-UE, que subiram 41,3% (mais 8,4% e mais 29,1% em dezembro de 2016, respetivamente).

O INE justifica esta evolução em parte com a diferença no número de dias úteis no período de referência, já que janeiro deste ano registou mais dois dias úteis do que os meses anterior e homólogo de 2016.

Face ao mês anterior, as exportações cresceram 8%, na sequência do aumento registado nas exportações Intra-UE dado que, nas exportações Extra-UE, se verificou uma redução.

Pelo contrário, as importações recuaram 2,1% devido à evolução das importações provenientes da UE, já que as oriundas de países fora da UE registaram um aumento.

Em janeiro de 2017, as exportações de bens de todas as grandes categorias económicas aumentaram face a janeiro de 2016, destacando-se as subidas registadas nos fornecimentos industriais, material de transporte e acessórios e combustíveis e lubrificantes, enquanto nas importações, "evidencia-se claramente" o aumento verificado nos combustíveis e lubrificantes.

Tendo em conta os principais países de destino em 2016, em janeiro de 2017 apenas as exportações para Itália caíram em comparação com o mesmo mês de 2016 (-2,4%), tendo os maiores aumentos sido registados nas exportações para Espanha, Alemanha e França.

Os 10 principais países de destino em 2016 diferem dos de 2015 (utilizados nas divulgações anteriores) pelo facto de Angola ter descido da 6.ª para a 8.ª posição e pela substituição da China por Marrocos, na última posição.

Nas importações, no âmbito dos maiores países fornecedores em 2016, apenas dois países registaram descidas face ao mês homólogo de 2016: Espanha (-4,8%) e Itália (-4,1%).

Todos os outros, registaram aumentos, com maior destaque para o acréscimo registado nas importações provenientes da Alemanha.

Face à lista de 2015, os 10 principais países fornecedores em 2016 evidenciam uma alteração nas duas últimas posições, com a saída de Angola e dos Estados Unidos e a entrada, em sua substituição, da Rússia e do Brasil. Lusa

Adicionar comentário

Seu apelido/nome:
seu email:
Comentário: