Sexta, 24 de Fevereiro, 2017

Procuradores-gerais de 10 países da América Latina e Portugal discutem investigações sobre Odebrecht

Os procuradores-gerais de 11 países decidiram criar equipas de trabalho comuns para coordenar as suas investigações sobre o escândalo de corrupção do grupo brasileiro Odebrecht e suas ramificações que atingem, além do Brasil, vários países latino-americanos e africanos, entre eles Angola e Moçambique.

Lisboa - Os procuradores-gerais de 11 países decidiram, quinta-feira (16), criar equipas de trabalho comuns para coordenar as suas investigações sobre o escândalo de corrupção do grupo brasileiro Odebrecht e suas ramificações que atingem, além do Brasil, vários países latino-americanos e africanos, entre eles Angola e Moçambique.

Os procuradores acordaram "promover a formação de equipas comuns de inquérito, bilaterais ou multilaterais, que permitam investigar de maneira coordenada o caso Odebrecht", de acordo com um comunicado assinado pelo Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Portugal, Peru, República Dominicana e Venezuela, citado pela AFP.

O encontro entre os magistrados visa "responder a todos os pedidos de informação, num assunto que é coberto pelo segredo de instrução", disse à AFP fonte envolvida na organização da reunião, fechada à imprensa, cita a agência Lusa.

Adicionar comentário

Seu apelido/nome:
seu email:
Comentário: