Redes Sociais:
HomeNotíciaCulturaSão Paulo e Rio de Janeiro recebem festival de documentários de 30 países

São Paulo e Rio de Janeiro recebem festival de documentários de 30 países

Entre os dias 19 e 30 de abril, as telas de cinema de São Paulo e do Rio de Janeiro exibirão 82 documentários de 30 países selecionados para o É Tudo Verdade – 22º Festival Internacional de Documentários. Entre os documentários selecionados está Luz Obscura, da cineasta portuguesa Susana de Sousa Dias.

São Paulo e Rio de Janeiro recebem festival de documentários de 30 países

Entre os dias 19 e 30 de abril, as telas de cinema de São Paulo e do Rio de Janeiro exibirão 82 documentários de 30 países selecionados para o É Tudo Verdade – 22º Festival Internacional de Documentários. Entre os documentários selecionados está Luz Obscura, da cineasta portuguesa Susana de Sousa Dias.

Fábio Pozzebom/ABr/Arq

São Paulo – Entre os dias 19 e 30 de abril, as telas de cinema de São Paulo e do Rio de Janeiro exibirão 82 documentários de 30 países selecionados para o É Tudo Verdade – 22º Festival Internacional de Documentários. Entre os documentários selecionados está Luz Obscura, da cineasta portuguesa Susana de Sousa Dias.

Em São Paulo, o filme de abertura será Cidade de Fantasmas, de Matthew Heineman. No Rio, a estreia fica por conta de Eu, Meu Pai e os Cariocas – 70 Anos de Música no Brasil, de Lúcia Veríssimo. Todas as sessões são gratuitas.

Nesta edição, haverá 16 estreias mundiais, uma retrospectiva internacional, com destaque para marcos da produção soviética, e outra nacional, destacando a obra de Sérgio Muniz. Também haverá a estreia de uma competição para longas latino-americanos, com sete concorrentes, e sessões especiais em homenagem aos cineastas Alexandre O. Philippe, Andrea Tonacci, Bill Morrison, Jean Rouch, João Moreira Salles e Raed Andoni.

Sete produções nacionais inéditas no país estão selecionadas para a Competição Brasileira de Longas e Médias-Metragens. Outras nove, seis inéditas no Brasil, farão parte da Competição Brasileira de Curtas-Metragens. Na Competição Internacional de Longas e Médias-Metragens serão 12 documentários inéditos no país, e na Competição Internacional de Curtas-Metragens, nove títulos também inéditos no país.

De acordo com o fundador e diretor do festival, Amir Labaki, este ano houve número recorde de inscrições para as competições e a variedade temática é muito marcante. “Existe um mal estar no mundo. É natural que se reflita na arte e o festival está mostrando isso. Desde filmes existenciais, que falam da dificuldade de indivíduos atravessarem o cotidiano até questões maiores, como o impacto devastador da guerra na Síria sobre o planeta.”

Brasil

Os filmes selecionados para a competição brasileira de longas ou médias metragens são: A Terceira Margem (Fabian Remy); Cidades Fantasmas (Tyrell Spencer); Em um Mundo Interior (Flavio Frederico e Mariana Pamplona); Maria – Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos (Francisco C. Martins); Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas (Sandra Werneck); Quem é Primavera das Neves (Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado); e Tudo é Irrelevante. Helio Jaguaribe (Izabel Jaguaribe e Ernesto Baldan).

Internacional

Na competição internacional de longas ou médias-metragens concorrem Abacus: Pequeno o Bastante para Condenar (Steve James, EUA); No Tempo que Chegará (Tan Pin Pin, Singapura); Comunhão (Anna Zamecka, Polônia); A Copa dos Trabalhadores (Adam Sobel, Reino Unido); A Prisão em 12 Paisagens (Brett Story, Canadá/EUA); Luz Obscura (Susana de Sousa Dias, Portugal); No Exílio: Um Filme de Família (Juan Francisco Urrusti, México); Paris é uma Festa – Um Filme em 18 Ondas (Sylvain George, França); Perón, Meu Pai e Eu (Blas Eloy Martínez, Argentina); Relações Próximas (Vitaly Mansky, Letônia/Alemanha/Estônia/Ucrânia); O Show da Guerra (Andreas Dalsgaard e Obaidah Zytoon, Dinamarca/Noruega/ Síria); e Uma Vida Alemã (Christian Krones, Olaf Muller, Roland Schrotthofer e Florian Weigensamer, Áustria).

Curtas-metragens

A competição brasileira de curtas-metragens exibirá os filmes A Lembrança que Eu Gosto de Ter (Filipe Carvalho), Bênção (Guilherme Reis e Marcelo Reis – in memoriam), Boca de Fogo (Luciano Pérez Fernández), Candeias (Reginaldo Farias e Ythallo Rodrigues), Cópia Própria (Ian Schuler), Festejo Muito Pessoal (Carlos Adriano), Improviso Ambulante (Leandro Aragão), Manual (Letícia Simões, Cuba/Brasil), Se Você Contar (Roberta Fernandes).

Na competição internacional de curtas participam O Acervo (Adam Roffman, EUA), Casa à Venda (Emanuel Giraldo, Cuba/Colômbia), O Cuidador (Joost van der Wiel, Países Baixos), Olhos nos Olhos (Angelo Caperna, França), Polonesa (Agnieszka Elbanowska), Radiovisão (Gregor Zupanc, Igor Simi , Jelena Milunovic e Miloš Tomi , Sérvia), Spielfeld (Kristina Schranz, Alemanha), A Sibéria Não é Tão Gélida (Isabel Coixet, Espanha) e Territórios Extraordinários (Diego Lumerman, Argentina).

América Latina

Na competição latino-americana, os filmes selecionados são Atentamente (Camila Rodríguez Triana, Colômbia), O Esquecimento (Im)possível (Andrés Habegger, Argentina/ Brasil/México), Rito de Passagem (Maite Alberdi, Chile), Ruínas Seu Reino (Pablo Escoto, México), Cidades Fantasmas (da competição de longas e médias-metragens brasileiros) e No Exílio: Um Filme de Família e Perón, Meu Pai e Eu (da competição de longas e médias-metragens internacionais).

A programação completa e os locais de exibição estão disponíveis no site www.etudoverdade.com.br.

Tags

Compartilhar

Escrito por: webmaster

Nenhum comentário

Deixe um comentário