Redes Sociais:
HomeNotíciaCulturaFilmagens de “Fátima”, com Sônia Braga, em Portugal nas próximas oito semanas

Filmagens de “Fátima”, com Sônia Braga, em Portugal nas próximas oito semanas

Filme dirigido pelo italiano Marco Pontecorvo tem a atriz brasileira Sônia Braga num dos principais papéis, contando ainda com os portugueses Joaquim de Almeida e Lúcia Moniz.


Portugal Digital com Lusa


Foto: Lusa / Miguel A. Lopes

As filmagens do filme “Fátima”, com Harvey Keitel e Sônia Braga entre os atores principais e inspirado no fenómeno religioso ocorrido há 100 anos, começaram na Tapada de Mafra e continuam nas próximas oito semanas em Portugal.

A Tapada de Mafra, no distrito de Lisboa, foi o cenário escolhido pelos produtores para as filmagens das cenas relacionadas com a vida dos três pastorinhos, representados pelos espanhóis Stephanie Gil, Alejandra Howard e Jorge Lamelas, e com as “aparições” que aconteceram na Cova da Iria, no espaço do atual Santuário de Fátima.

Rose Ganguzza, uma das principais produtoras, contou à agência Lusa que, desde criança, conhecia a história dos três pastorinhos e decidiu trazê-la para o cinema, com um argumento que é “baseado na religião católica”, mas que transcende todas as religiões e se resume a uma “história da humanidade”.

“Acho que o filme vai ser polémico por dois aspetos: pela história verídica e pela aventura contada a partir dos pontos de vistas das crianças, que abrem muitas possibilidades criativas”, admite a produtora, que adiantou que o filme explora as duas vertentes.

O filme aborda o que “estava a acontecer em Portugal em 1917 para criar o contexto da história e para as pessoas verem como é que crianças que estavam no meio do mato, sem Internet, sem redes sociais e sem televisão, conseguiram reunir em Fátima 70 mil pessoas na última aparição para ver o milagre do sol”.

Com um filme que é falado em inglês, que promete “tocar pessoas que não são católicas”, que conta com um elenco de atores internacional e que fala sobre os segredos de Fátima, cujo santuário recebeu em 2017 nove milhões de fiéis, os produtores esperam “chegar a um grande número de espetadores”, a partir de maio de 2019, altura em que está prevista a exibição nas salas de cinema.

A película vai contar com duas estreias mundiais, de cariz solidário, uma em Fátima a 13 de maio do próximo ano e outra em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, ocasiões para ver cantar ao vivo o cantor italiano Andrea Bocelli, autor e intérprete de “Gloria”, o tema de fecho do filme.

“Acho que a música deste filme vai ser premiada, porque a música de Bocelli, ‘Gloria’, é original termina o filme. O espetador que ouve a música não vai ficar sem chorar e, sendo original, pode vir a ter um prémio para melhor música de filme”, apontou Rose Ganguzza.

Com um investimento de seis milhões de euros, o filme realizado pelo italiano Marco Pontecorvo foi já gravado em Fátima, durante a missa do papa Francisco, e em Coimbra, em 2017, com passagens ainda por rodar em Sesimbra, Pinhel e Tomar.

O projeto foi desenvolvido pela Origin Entertainment e o argumento foi escrito por Marco Pontecorvo e Valerio D’Annunzio, com base na história de Barbara Nicolosi.

Entre o elenco de atores, estão o norte-americano Harvey Keitel, a brasileira Sônia Braga, o croata Goran Visnjic e os portugueses Joaquim de Almeida e Lúcia Moniz.

A produção conta com meio milhar de especialistas, 70 atores portugueses, 2.500 figurantes portugueses e 200 animais.

“Fatima” é também o primeiro filme a ser apoiado pelo Estado no âmbito do recém-criado Fundo de Apoio ao Turismo, Cinema e Audiovisual, que pretende captar produções internacionais de filmes cinematográficos.

Compartilhar

Escrito por: Portugal Digital

Nenhum comentário

Deixe um comentário